terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Texto escrito por Emely Luize.

| |


Envie-nos já o seu texto: contato.eilaura@blogspot.com

A menina estava deitada ouvindo a briga no quarto ao lado. As vozes alteradas de seus pais se tornaram comuns nos últimos tempos, e dormir com isso era tão normal quanto dormir com o barulho da chuva lá fora.
A menina se preocupava particularmente com a irmã mais nova, que, deitada na cama de baixo, tampava os ouvidos, mesmo que isso não diminuísse em nada os gritos.
Deitada, a garota sonhava com o dia em que faria dezoito anos e poderia enfim ir embora, pensando sobre como o irmão teve sorte por se mandar cedo. Ela tinha quinze anos e uma esperança insana de que o tempo passaria depressa. Fechou os olhos e as lágrimas caíram quase que imediatamente e sem qualquer cerimônia, e ela lembrou de um trecho de uma música de David Byrne que ouviu em algum lugar: "Vidro, concreto e pedra. É só uma casa, não um lar."
O quarto estava escuro e ela desbloqueou o celular para se distrair. A pessoa com quem queria desabafar já dormia há tempos, e a menina se sentiu só. Porque nós nos sentimos assim quando queremos conversar com alguém e esse alguém não está lá. Ela sentiu o choro voltar, não descendo pelos olhos, mas subindo pela garganta. Engoliu.
Ela respirou fundo, porque estava cansada em vários aspectos e triste em vários outros, e desejava que as coisas fossem melhores e que ela não precisasse mais lidar com a família, que mesmo que amasse, lhe fazia tão mal. E por mais que tentasse, não conseguia imaginar um futuro em que esses problemas não importassem. Ela se sentia incômoda por querer mais, ter mais, ser mais. Se sentia incômoda porque não sabia como conseguir isso.
Ela voltou a fechar os olhos, e dessa vez não se importou em deixar as lágrimas molharem seu rosto. Virou-se na cama, agora encarando a parede, e fez a coisa mais díficil do mundo: sorriu. Sorriu porque se sentiu fortalecida acima de tudo. Sabia que por mais que dissesse que não estava mais aguentando, ainda estava firme. Ela ainda conseguia ficar de pé, não é? Ainda saia da cama pela manhã, mesmo que sem muita coragem. E ainda tinha ânimo para se olhar no espelho e sussurrar que tudo ficaria bem.
E, ainda chorando, a menina dormiu, lembrando-se da promessa que fizera a si mesma noites atrás: "Hoje você dorme chorando, mas prometo que chegará o dia em que dormirá sorrindo."

Texto enviado pela seguidora Emely Luize autora do blog Geek Girl.
Quer ter o seu texto postado aqui? Basta ser seguidor do blog e enviar o seu texto para o email contato.eilaura@hotmail.com . Beijos!

30 comentários:

  1. Oi
    Gostei do texto ☺ a Emely escreve muito bem 👏 parabéns.
    Eu adorei a ideia de publicar textos de seguidores 😉
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada. É uma forma que encontramos de ajudar o blog a crescer, e ajudar os seguidores querem ter seus textos publicados a ter esta oportunidade. Beijos.

      Excluir
  2. GOSTEI DA IDÉIA, DE OUTRAS PESSOAS PODEREM PUBLICAR SEUS TEXTOS AQUI! AMEI

    ResponderExcluir
  3. Muito realista o texto, hoje em dia vemos muitos problemas assim dentro de uma "família" e as vezes os problemas causados em quem assisti e quem até mesmo é o protagonista da situação são irreversíveis.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Que ideia legal desse blog! Amei muito, já vou enviar o meu Rs

    Segui seu blog, queria ter conhecido antes.

    Beijocas,
    • Dossiê de Verão ~ Blog; • Dossiê de Verão ~ Fanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou. Envie sim, será um prazer recebê-lo. Muitíssimo obrigada. Beijos.

      Excluir

  5. Conheci seu blog agora pouco, confesso que fiquei andando por algumas postagens e me deparei com essa e tive que deixar um recado elogiando e também dizer que gostei tanto que estou seguindo o seu blog! Muito sucesso pra você, você vai longe!

    Memórias de uma Guerreira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou. Muito obrigada por nos seguir! Beijos.

      Excluir
  6. Belo texto, muito bem escrito, senti a dor dessa menina. Meio triste, confesso, mas afinal a vida é assim cada um com seus problemas tentado sobreviver à sua maneira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela escreve mesmo muito bem. Realmente, meio triste. Beijos.

      Excluir
  7. Texto lindo e muito bem escrito. Confesso que posts de leituras assim não são meus favoritos, mas este ficou um amorzinho e muito bem feito! Sucesso!


    Memórias de uma Guerreira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela escreve muito bem, mesmo. Obrigada! Sucesso a você também. Beijos.

      Excluir
  8. Gostei muito do texto da sua leitora. A Emely escreve super bem! Muito legal esse espaço para publicar os textos, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou. É uma forma de ajudá-los, dando-os um espacinho aqui, e me ajudar, tendo algo um pouco diferente daquilo que eu escrevo para publicar, né. Beijos.

      Excluir
  9. Adorei o texto e amei a ideia de possibilitar que seguidores participem também das publicações do blog.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  10. Adorei o texto ela escreve muito bem, bacana sua iniciativa.

    ResponderExcluir
  11. Uaaaau que texto foi esse, hein?!
    Essa menina tem talento...
    Muito legal a sua inciativa de postar os textos dos outros <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. É isso mesmo hoje a menina dorme chorando mais amanhã acorda sorrindo, independente das circunstâncias temos que sorrir , ela num conseguiu sorrir mesmo estando naquela casa que tanto queria sair correndo igual sei irmao fez , um dia dá certo o que a gente deseja pode demorar só nunca desistir , amei esse texto e as várias formas de poder ser interpretada .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo. Que bom que gostou! Muito obrigada. Beijos.

      Excluir
  13. Adorei esse paço para os seguidores escreverem um texto. Aliás, esse texto está demais. Muito talentosa a escritora.
    Beijos

    www.baudasresenhas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou. Ela é muito talentosa mesmo. Beijos.

      Excluir

Deixe seu comentário, é muito importante para mim!

© Versos da Alma - 2017. Todos os direitos reservados. Template criado por Mix Digital Design. Tecnologia do Blogger.
Imagens por Flaticon