quarta-feira, 26 de julho de 2017

Resenha meu pé de laranja lima

| |
Autor: José Mauro de Vasconcelos
pág: 193

Ano: 1968
Gênero: Drama




Sinopse: Zezé é um garoto de oito anos que, apesar de levado, tem um bom coração. Ele leva uma vida bem modesta, devido ao fato de que seu pai está desempregado há bastante tempo, e tem o costume de ter longas conversas com um pé de laranja lima que fica no quintal de sua casa. Até que, um dia, conhece Portuga,um senhor que passa a ajudá-lo e logo se torna seu melhor amigo. 


Meu pé de laranja lima é o tipo de livro que nós recomendamos para aquela pessoinha que vive dizendo que não gosta de ler,porque é quase impossível não gostar desse livro,além de ser um livro com uma linguagem fácil.

“Sinto um sol de felicidade dentro do meu coração.”
O livro é narrado em primeira pessoa,então tem aquela ingenuidade infantil,mas o protagonista em si é precoce,Zezé é um garotinho adorável que sonha em ser poeta e usar gravata de laço,infelizmente vive em uma realidade que o deixa triste e o seu único consolo são suas aventuras ao lado do seu melhor amigo o pé de laranja lima.

“Você precisa saber que o coração da gente tem que ser muito grande e caber tudo que a gente gosta.”
Zezé é muito travesso gosta de chamar atenção e com isso muitas vezes ele apanha tem uma vez que ele é realmente espancado,mas dá pra perceber que ele não apanha apenas por ser travesso,ele apanha porque ele é o "bode expiatório" da casa,ou seja todos (menos glorinha a irmão que cuida dele) descontam suas frustrações nele.

“A gente mata no coração. Vai deixando de querer bem. E um a dia a pessoa morre.”
Depois que Zezé conhece o "portuga",sua vida muda um pouco e Zezé enxerga nele o pai que queria ter,mas infelizmente um acontecimento os separa e essa é a parte mais triste do livro confesso que chorei e que senti a dor daquela criança.

“Dor não era apanhar de desmaiar. Não era cortar o pé com caco de vidro e levar pontos na farmácia. Dor era aquilo, que doía o coração todinho, que a gente tinha que morrer com ela, sem poder contar para ninguém o segredo."

O livro termina um pouco triste,um pouco nostálgico e provavelmente vai te deixar em uma ressaca literária daquelas,mas eu recomendo assim mesmo é um livro pra ler e reler e que vai continuar passando de geração em geração tenho certeza.

“A verdade é que a mim contaram as coisas muito cedo.”

Espero que tenham gostado do post  e se interessado pelo livro,diz aí nos comentários o que achou que eu desde já agradeço muito.Um beijão até a próxima.

 
 
 





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, é muito importante para mim!

© Versos da Alma - 2017. Todos os direitos reservados. Template criado por Mix Digital Design. Tecnologia do Blogger.
Imagens por Flaticon